Arquivos do Blog

Presidente Dilma anuncia proteção a mensagens oficiais do governo

Filipe Matoso

A presidente Dilma Rousseff anunciou no microblog twitter neste domingo (13) que determinou ao Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) a implantação de um sistema seguro de e-mails em todo o governo federal.

“Esta é 1ª medida p/ ampliar privacidade e inviolabilidade de mensagens oficiais”, publicou a presidente. Ela afirmou que “é preciso + segurança nas mensagens p/ prevenir possível espionagem”.

Dilma disse em entrevista exibida pelo SBT nesta semana que esperava um pedido de desculpas do presidente dos EUA, Barack Obama, mas isso não ocorreu. “A gente não vai admitir esse tipo de atitude (espionagem). É uma questão de soberania, de direitos humanos, de direitos das empresas”.

Até a próxima!

Anúncios

Presidente Dilma reage após novas denúncias de espionagem

Filipe Matoso

Após as denúncias do Fantástico (TV Globo) de que o Ministério de Minas e Energia também teria sido alvo de denúncias, a presidente Dilma Rousseff determinou nesta segunda-feira (7) ao Itamaraty que cobre explicações do Canadá.

“A reportagem aponta para interesses canadenses na área de mineração. O Itamaraty vai exigir explicações do Canadá”, publicou a presidente no microblog Twitter. Os documentos foram vazados por Edward Snowden ao jornalista Glenn Greenwald.

A presidente falou ainda sobre os motivos para a espionagem. “A denuncia de que Ministério Minas e Energia foi alvo de espionagem confirma as razões econômicas e estratégicas por trás de tais atos (…) Embora o Ministério tenha bom sistema proteção d dados, determinei ao min Lobão rigorosa avaliação e reforço da segurança desses sistemas”.

E completou. “É urgente q os EUA e seus aliados encerrem suas ações de espionagem de uma vez por todas. Isso é inadmissível entre países que pretendem ser parceiros. Repudiamos a guerra cibernética”.

Em nota, o Itamaraty informou que o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, se reuniu com o embaixador do Canadá em Brasília para “transmitir a indignação do governo brasileiro” e “requerer explicações”.

“Durante o encontro, o Chanceler brasileiro manifestou ao Embaixador canadense o repúdio do Governo a essa grave e inaceitável violação da soberania nacional e dos direitos de pessoas e de empresas”, informou a nota.

Até a próxima!