Arquivos do Blog

A justiça desigual

Filipe Matoso

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, disse nesta sexta-feira (3) na Costa Rica que a Justiça no país é desigual. Para ele, há diferença no tratamento dado a ricos e pobres.

“As pessoas são tratadas de forma diferente de acordo com seu status, sua cor de pele e o dinheiro que têm. Tudo isso tem um papel enorme no sistema judicial e especialmente na impunidade”, disse Barbosa.

Inocentes Doze réus no julgamento do Mensalão foram oficialmente absolvidos.  Entre eles, o ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República Luiz Gushiken, o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto e o publicitário Duda Mendonça.

Delator O advogado de Roberto Jefferson pediu a apuração de suposto envolvimento do ex-presidente Lula no esquema de corrupção. Os embargos de declaração foram apresentados ao STF, mas o conteúdo só foi divulgado nesta sexta pelo advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa.

Semana que vem Joaquim Barbosa afirma não ter começado a analisar os primeiros recursos dos réus condenados no julgamento. Na Costa Rica, Barbosa disse que só deve ter contato com os embargos de declaração apresentados a partir da próxima semana.

Ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF/ foto: Elza Fiuza - ABr

Ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF/ foto: Elza Fiuza – ABr

Até a próxima!

Anúncios

Gurgel diz ver ‘lado postivo’ em operação da PF

Filipe matoso

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta segunda-feira (3) ver “um lado positivo” na operação Porto Seguro, que apurou um esquema de venda de pareceres técnicos em órgãos públicos. A ação resultou na prisão de seis pessoas e derrubou altos dirigentes de órgãos da administração pública, entre eles Rosemary Noronha, ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo.

“Eu vejo isso por um lado positivo. Cada vez mais fica evidenciado que ninguém, em nenhum lugar, está a salvo do sistema de Justiça, que atua com a necessária firmeza seja onde estiverem sendo praticados [os crimes]”, disse Gurgel.

O procurador disse que  vai atuar caso haja indícios suficientes sobre o envolvimento de autoridades no esquema. “Vamos examinar e adotar providências”, completou.

* Com informações da Agência Brasil

Até a próxima!

Presidente do PT diz estar ‘indignado’ com condenações de Dirceu, Genoino e Delúbio

Filipe Matoso

O presidente do PT, Rui Falcão, disse em vídeo publicado nesta terça-feira (13) ter recebido com “indignação” as penas de José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares. Os três réus foram condenados pelo Supremo Tribunal Federal pelo envolvimento com o esquema do Mensalão.

Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, recebeu a pena de 10 anos e 10 meses de prisão. Genoino, ex-presidente do PT, foi condenado a 6 anos e 11 meses de reclusão. Delúbio Soares, ex-tesoureiro do partido, a 8 anos e 11 meses. Além de multas.

“Recebi com muita tristeza, mas, também, com extrema indignação a decisão injusta do supremo Tribunal Federal que condenou a penas elevadíssimas, fora de parâmetro, os companheiros José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino. Foi um julgamento com viés político”, diz Falcão.

“O Partido dos Trabalhadores continua afirmando que não houve compra de votos, que nenhum dos companheiros enriqueceu pessoalmente e que não foram utilizados recursos públicos”, completa.

O vídeo foi gravado e editado pelo PT. Assista.

Até a próxima!

Leréia pode ser o próximo a perder o mandato

Filipe Matoso

A Corregedoria da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (11) o parecer que recomenda a cassação do mandato do deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), por suspeita de envolvimento com o grupo do empresário Carlinhos Cachoeira.

O parecer será submetido à Mesa Diretora da Casa e, se aprovado, encaminhado ao Conselho de Ética. Nesta quarta, o Senado cassou o mandato de Demóstenes Torres.

Em nota publicada pela “Agência Câmara“, o relator da representação, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), afirmou que “há indícios de uma relação muito próxima entre Leréia e o contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, que estava tentando exercer influência no governo de Goiás por meio do deputado”.

Leréia afirmou em abril ser amigo pessoal de Carlinhos Cachoeira, mas negou ter interferido em processos de licitação de interesse do empresário. Disse ainda não ter relação com a exploração de jogos ilegais.

“Ressaltei ser amigo de longa data sem, no entanto, com isso, incorrer em quebra de decoro parlamentar”, escreveu em documento enviado à corregedoria.

Até a próxima!

Os governadores e Cachoeira

Filipe Matoso

Em depoimento nesta terça-feira (29) no Conselho de Ética do Senado, Demóstenes Torres (sem partido-GO) divulgou – de caso pensado ou não – uma possível nova informação aos responsáveis pelas investigações que apuram a relação do empresário Carlinhos Cachoeira com grupos políticos e de empresários.

O bicheiro foi preso em fevereiro deste ano pela Polícia Federal sob suspeita de envolvimento com a exploração ilegal de jogos.

Demóstenes admitiu ser amigo pessoal do contraventor, mas negou a todo instante saber que Carlinhos Cachoeira estava envolvido com a exploração de jogos ilegais em Goiás. Ele afirmou ser amigo de uma pessoa que possui relação com “cinco governadores”.

Vale ressaltar, todos eles negaram qualquer envolvimento com atividades ilícitas ligadas a Cachoeira.

Bem, nada foi publicado sobre o assunto até agora. Por enquanto, haviam sido citados os governadores de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), além de Sérgio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro, fotografado com diretores da empresa Delta Construções, que está sob suspeita de cometer diversas irregularidades.

Se Demóstenes disse a verdade, há, pelo menos, mais dois governadores supostamente envolvidos com o bicheiro. Quer dizer, as investigações ainda podem ser ampliadas. A CPI, o Conselho de Ética ou a Justiça podem ouvi-lo para confirmar a  suposta “nova informação”.

Até a próxima!

Termina nesta quarta o prazo para a defesa de Demóstenes ser apresentada

Agência Brasil

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, disse que entregará a defesa prévia do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) por volta das 18 horas.

Termina nesta quarta-feira (25) o prazo para que o parlamentar apresente os argumentos sobre as denúncias que o envolvem com Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso por suspeita de explorar jogos ilícitos.

Após receber o documento, o relator da investigação do caso no Conselho de Ética do Senado, Humberto Costa (PT-PE), terá cinco dias para apresentar o parecer.

“Vou ler com calma [o documento] e dar meu parecer na reunião que, a princípio, está marcada para a próxima quinta-feira (3)”, disse o parlamentar.

O conselho tem reunião agendada para quinta-feira (26). Na terça-feira (24), foi feita uma sugestão ao relator para que já fizesse a leitura da defesa de Demóstenes na reunião desta quinta e deixasse para a próxima semana somente a apresentação do parecer e a votação.

Caso o Conselho de Ética acate a abertura de processo de cassação de Demóstenes Torres por quebra de decoro, o senador goiano poderá fazer a defesa em plenário para discutir com os parlamentares as denúncias, bem como os argumentos apresentados na defesa escrita.

Até a próxima!