Arquivo da categoria: Economia

Ministro diz que inflação está sob controle

Filipe Matoso

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse nesta sexta-feira (14) que a inflação está sob controle e deve cair nos próximos meses.

“Houve uma alta sazonal do preço dos alimentos, como o tomate e o feijão carioca, que já foi superada. A inflação está sob controle e o governo está agindo para isso, preservando o emprego e a renda dos brasileiros”, afirmou em entrevista.

O ministro está em Araxá, na região mineira do Alto Parnaíba, onde participa do seminário Conexão Empresarial.

Até a próxima!

Presidente Dilma anuncia R$ 21 bilhões para agricultura familiar

Filipe Matoso

A presidente Dilma Rousseff  confirmou nesta quinta-feira (6) que o governo federal vai disponibilizar R$ 21 bilhões em crédito para a produção de pequenos agricultores por meio do Pronaf.

O crédito é 1,66% superior ao anunciado no ano passado para a safra 2012/2013, quando foram oferecidos R$ 18 bilhões para a agricultura familiar.

Até a próxima!

Déficit da Previdência ultrapassa os R$ 21 bilhões em 2013

Filipe Matoso

O déficit da Previdência Social já ultrapassou a casa dos R$ 21 bilhões neste ano, cerca de 30% a mais que o registrado nos primeiros quatro meses do ano passado (R$ 16,4 bilhões).

Somente em abril, segundo informou nesta quinta-feira (6) o governo federal, o déficit foi de R$ 6,2 bilhões – 22,2% superior aos R$ 5,06 bilhões de março. Na comparação com o mês de abril do ano passado, a alta do déficit foi de 8,5%, levando em conta que em 2012 foram registrados R$ 5,69 bilhões de déficit.

A arrecadação líquida em 2013 chegou aos R$ 92 bilhões enquanto as despesas com benefícios ultrapassou os R$ 113 bilhões. Só no mês de abril, foram arrecadados R$ 25,26 bilhões e pagos mais de R$ 31,4 bilhões.

Resultado da previdência entre janeiro e abril deste ano/ foto: Divulgação

Resultado da previdência entre janeiro e abril deste ano/ foto: Divulgação

Até a próxima!

Faturamento das empresas de turismo cresce 13% em 2012

Filipe Matoso

O faturamento das empresas de turismo cresceu 13,1% no ano passado na comparação com 2011. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (6) pelo Ministério do Turismo. Para este ano, o mercado espera um crescimento de 7,5%, mas o ministro Gastão Vieira acredita em um percentual maior.

Durante o anúncio, ele criticou o aumento no preço das diárias dos hotéis para a Copa das Confederações. Para o ministério, não há razão para “alarme”, mas Gastão Vieira espera mudanças na Copa do Mundo. O governo diz que apesar dos preços altos, os valores cobrados são menores se comparados aos praticados em grandes datas, como réveillon e carnaval. A expectativa é de lotação plena.

O ministro ainda criticou as cidades-sede da Copa do Mundo. Segundo ele, o governo liberou, via Caixa Econômica Federal, R$ 116 milhões para sinalização turística, obras de acessibilidade e criação de centros de atendimento ao turista. Nenhuma cidade fechou contratos com a Caixa.

Até a próxima!

Ritmo da Selic deve contribuir para reduzir inflação neste ano

Agência Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) entende ser apropriada a intensificação do ritmo de ajuste da taxa básica de juros, a Selic. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (6) na ata da última reunião do comitê, nos dias 28 e 29 de maio, quando foi decidido intensificar o ritmo de alta da Selic.

Em abril, o Copom elevou a Selic em 0,25 ponto percentual. Já no mês passado, a elevação foi de 0,5 ponto percentual, levando a taxa básica a 8% ao ano.

A ação do Copom tem como objetivo conter o aumento da inflação no país. Na ata, o Copom considera que o nível elevado de inflação e a dispersão de aumentos de preços contribuem para que a inflação mostre resistência.

Até a próxima!

Presidente Dilma sanciona Lei dos Portos com vetos

Agência Brasil

MP deve modernizar infraestrutura portuária brasileira/ foto: José Gomercindo-ABr

MP deve modernizar infraestrutura portuária brasileira/ foto: José Gomercindo-ABr

A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quarta-feira (5) a Lei dos Portos com alguns vetos ao texto aprovado pelo Congresso Nacional em maio. Eles reúnem 13 pontos e os principais referem-se a dispositivos que tratavam da renovação e prorrogação de concessões de portos e da garantia de concorrência.

“Os vetos foram feitos para garantir o objetivo principal da lei, que é garantir a abertura e a competitividade do setor e afastar qualquer insegurança jurídica”, disse a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Leia o resto deste post

Mantega diz que retirada do IOF é medida “de longo prazo”

Filipe Matoso

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta quarta-feira (05) que a retirada do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre aplicações de renda fixa é uma medida de longo prazo. 

“Não é para ter efeito imediato. Queremos deixar o mercado livre para aplicações em títulos do governo brasileiro”, afirmou.

Segundo o ministro, a decisão de zerar o IOF não não foi tomada para o combate à inflação. “A inflação é combatida de outra maneira. A alta dos juros é para combater a inflação, sobretudo a das expectativas, para não incentivar aumentos indevidos de preços”. 

A medida foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU).

Até a próxima!

Brasil deixa de arrecadar R$ 415 bi por ano com sonegação

Filipe Matoso

Um estudo divulgado nesta quarta-feira (5) mostra que o Brasil deixa de arrecadar R$ 415 bilhões por ano – o que corresponde a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) – com a sonegação de impostos.

O valor estimado de sonegação tributária é superior ao arrecadado em 2011 pelo Imposto de Renda (R$ 278, 3 bilhões), corresponde a 90% do que foi arrecadado de tributos sobre Folhas e Salários (R$ 376,8 bilhões) ou a quase metade do que foi tributado sobre Bens e Serviços (R$ 720,1 bilhões).

O Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), responsável pelo estudo, diz que a arrecadação brasileira poderia ser 23% maior caso fosse possível eliminar a evasão tributária.

“Isso significa que, se não houvesse sonegação de impostos, o peso da carga tributária poderia ser reduzido em até 20% e ainda sim manter o mesmo nível de arrecadação”, afirmou em nota o presidente do Sinprofaz, Allan Titonelli.

Ainda segundo o sindicato, com o valor sonegado nos primeiros cinco meses do ano seria possível beneficiar mais de 16 milhões de pessoas com o programa Bolsa Família do governo federal ou construir mais de 120 km de estradas asfaltadas.

Até a próxima!

IOF sobre a entrada de capital estrangeiro em aplicações de renda fixa vai ser zerado

Filipe Matoso

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta terça-feira (4) que o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre a entrada de capital estrangeiro em aplicações de renda fixa vai ser zerado.

“A medida foi possível porque o mercado está se regularizando”, afirmou Mantega. A medida, segundo o Ministério da Fazenda, deve ser publicada nesta quarta (5) no “Diário Oficial da União”.

Segundo o ministro, a eliminação do imposto foi possível porque o mercado de câmbio está normalizado, com a redução do excesso de liquidez (dinheiro em circulação no mercado) internacional, que pressionava o dólar para baixo nos últimos anos.  

“Tínhamos elevado o IOF de zero para 6% porque havia uma grande liquidez no mercado internacional, que ameaçava entrar no Brasil. Hoje, com o mercado normalizado, pudemos retirar esse obstáculo”, afirmou.

ministro Guido Mantega/ foto: Valter Campanato-ABr

ministro Guido Mantega/ foto: Valter Campanato-ABr

Até a próxima!

Presidente Dilma lança Plano Agrícola em Brasília

Filipe Matoso

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (4) que o Plano Agrícola 2013/2014 em R$ 136 bilhões. O valor está dividido em R$ 97,6 bilhões para financiamentos de custeio e comercialização e R$ 38,4 bilhões para os programas de investimento.

O plano libera R$ 25 bilhões para a construção de armazéns privados nos próximos cinco anos, com prazo de pagamento de 15 anos. Outros R$ 500 milhões serão gastos para modernizar e dobrar a capacidade de armazenagem da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O Programa de Sustentação de Investimento, voltado para o financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas, segundo o Planalto, terá R$ 6 bilhões, e a agricultura irrigada, R$ 400 milhões.

“Na semana passada, quando o IBGE divulgou os resultados do PIB no primeiro trimestre de 2013, mais uma vez os números da agropecuária impressionaram. A agropecuária cresceu 17% em relação ao primeiro trimestre de 2012, e 9,7% em relação ao quarto trimestre do ano passado. Eu não tenho dúvidas que a agricultura, neste ano de 2013, terá um crescimento excepcional, com grande aumento de produtividade”, afirmou a presidente Dilma.

Em nota, o Palácio do Planalto informou que o valor disponibilizado para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) vai ser de R$ 13,2 bilhões, 18,4% superior ao do ano passado. “E os limites de empréstimo para custeio passaram de R$ 500 mil para R$ 600 mil, enquanto os de investimento subiram de R$ 300 mil para R$ 350 mil. E o Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), que financia tecnologias com menor impacto ambiental, teve seus recursos aumentados de R$ 3,4 bilhões para R$ 4,5 bilhões”, diz a nota.

Até a próxima!