Arquivo do autor:filipematoso

PSDB irá oficializar candidatura de Aécio em 14 de junho

Filipe Matoso

O PSDB marcou para 14 de junho a convenção nacional da legenda que irá oficializar a candidatura do senador Aécio Neves (MG) ao Palácio do Planalto. A convenção irá ocorrer em São Paulo.

O nome do vice ainda não foi definido e Aécio diz não ter “pressa” para definir quem irá participar da disputa deste ano ao lado dele.

Em comunicado, o PSDB anunciou o apoio ao nome do senador na corrida eleitoral.

Até a próxima!

Anúncios

Em Brasília, Campos evita críticas a Lula

Filipe Matoso

Campos e Marina conversam após entrevista a jornalistas

Campos e Marina conversam após entrevista a jornalistas

O PSB oficializou nesta segunda-feira (13) a pré-candidatura do presidente do partido, Eduardo Campos, à presidência da República.

Durante o evento, o partido também oficializou a ex-senadora Marina Silva como vice na disputa ao Planalto.

A uma plateia de militantes, Campos evitou fazer críticas ao ex-presidente Lula. Ele disse por diversas vezes que nos dois mandatos do petista o país avançou nas áreas social e econômica.

Campos, no entanto, criticou a gestão da presidente Dilma Rousseff e afirmou que o Brasil “perdeu os rumos” do desenvolvimento nos últimos três anos.

Eduardo Campos defendeu a redução no número de ministérios, mas não explicou a “forma” como faria isso, caso fosse eleito.

Leia mais no G1:
PSB anuncia chapa com Campos para presidente e Marina como vice
Campos defende menos ministérios, mas evita detalhar ‘forma’ de redução

Até a próxima!

Brasil acompanha medidas de Obama com ‘extrema atenção’, diz porta-voz

Filipe Matoso

O porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann, disse neste domingo (19) em nota divulgada pelo “Blog do Planalto” que o Brasil acompanha com “extrema atenção” o anúncio do presidente dos EUA, Barack Obama, de que fará mudanças nos programas de inteligência do país.

Na nota, Traumann afirmou que o governo brasileiro analisou “detidamente” o anúncio de Barack Obama.

“É um primeiro passo. O governo brasileiro irá acompanhar com extrema atenção os desdobramentos práticos do discurso”, disse o porta-voz.

Esta foi a primeira manifestação oficial do governo brasileiro sobre os anúncios de Obama.

Até a próxima!

Em 10 anos, MA criou 26% das vagas previstas para presos, diz governo

Do G1, em Brasília

O Ministério da Justiça informou que, nos últimos dez anos, o governo federal enviou R$ 52 milhões ao Maranhão destinados à criação de 1.621 novas vagas para presos por meio da construção de presídios ou da ampliação dos já existentes. De acordo com o ministério, das vagas previstas, foram criadas até agora 418 (26% do total).

Os R$ 52 milhões são referentes a sete contratos firmados pela União com o governo estadual. Desses contratos, dois foram finalizados, dois estão em vigência – mas com obras paradas – e três foram cancelados, segundo o governo federal.

Leia a íntegra da reportagem do G1

Até a próxima!

Força Nacional prorroga presença em presídios do Maranhão

Filipe Matoso

Diante da crise na segurança pública no Maranhão e da onda de violência no estado, o Ministério da Justiça prorrogou até 23 de fevereiro a presença da Força Nacional de Segurança nos presídios estaduais. Inicialmente, os militares permaneceriam até 25 de dezembro.

A medida foi publicada na edição desta quarta-feira (8) do “Diário Oficial da União” e foi tomada, segundo o ministério, a pedido da governadora Roseana Sarney (PMDB), formalizado em ofício de 7 de janeiro.

Em 2013, mais de 60 detentos foram assassinados na penitenciárias do estado, a ONU pediu nesta quarta que o Brasil investigue as mortes e a violência nos presídios e a governadora aceitou ajuda do Ministério da Justiça para que os presos considerados mais perigosos sejam transferidos para cadeias federais.

Até a próxima!

Número de refugiados triplica no Brasil em 2013, diz ministério

Filipe Matoso

O Ministério da Justiça informou nesta quarta-feira (8) que o número de refugiados estrangeiros triplicou no Brasil no ano passado, na comparação com 2012. No total, foram concedidas 649 autorizações de permanência para refugiados em 2013, contra 199, no ano anterior.

De acordo com o ministério, os sírios lideram a lista de estrangeiros refugiados no Brasil. Ao todo, são 283 cidadãos em território brasileiro. Na sequência, aparecem refugiados da República Democrática do Congo, que são 106, e da Colômbia (87).

Em nota, o Comitê Nacional da Refugiados (Conare), órgão subordinado ao Ministério da Justiça, informou que no ano passado foram registrados 5,2 mil pedidos de refúgio para estrangeiros. Em 2012, haviam sido feitos 2,1 mil pedidos ao Brasil.

Segundo o Conare, a legislação específica prevê a aprovação do pedido de refúgio quando há, contra o estrangeiro, “fundados temores de perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas”.

Até a próxima!

PSB rebate críticas do PT a Eduardo Campos

Filipe Matoso

Após o PT ter publicado um texto no qual criticou o presidente do PSB, Eduardo Campos, a legenda do governador de Pernambuco decidiu rebater as críticas. Em nota, a sigla de Campos afirmou que os ataques representam “desespero” da direção do PT em razão de o PSB ter candidato próprio nas eleições presidenciais deste ano – Campos é o pré-candidato do partido.

“Fica evidente o desespero da direção do Partido dos Trabalhadores frente à discussão democrática do PSB em ter candidato próprio à Presidência da República em 2014. Tal desespero só demonstra a força das ideias e do debate que o PSB está propondo, sendo a real alternativa para que o Brasil avance nas mudanças que o povo brasileiro clama e precisa”, diz a nota.

Eduardo Campos rompeu com o governo Dilma Rousseff em setembro do ano passado, quando entregou os cargos que o PSB ocupava na administração federal, “em face da possibilidade de, legitimamente, poder apresentar candidatura à Presidência em 2014”, segundo carta entregue na ocasião pelo governador à presidente.

No texto do PT, intitulado “A balada de Eduardo Campos”, o partido classificou o governador como “tolo” e “playboy mimado”, além de fazer outras críticas.

Até a próxima!

Mercadante diz que saída do MEC é ‘especulação’

Filipe Matoso

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse nesta segunda-feira (6) em Brasília que eventual saída dele do MEC é “especulação”. Questionado sobre possível ida para a Casa Civil, hoje comandada por Gleisi Hoffmann, Mercadante afirmou que este é um assunto “exclusivo” da presidente Dilma Rousseff.

“Isso é só com ela e tudo que tem sido dito sobre isso é pura especulação. Não há nenhuma definição da presidenta com relação a mudanças do ministério em função dos ministros que serão candidatos”, disse Mercadante.

O ministro afirmou ainda que a presidente Dilma irá “começar a fazer as consultas e vai definir inclusive o calendário de divulgação”.

“Isso é um tema exclusivo da presidenta Dilma”, completou.

Até a próxima!

Presidente Dilma recebe ator de “Minha mãe é uma peça”

Filipe Matoso

A presidente Dilma com o ator Paulo Gustavo/ foto: Roberto Stuckert Filho - PR

A presidente Dilma com o ator Paulo Gustavo/ foto: Roberto Stuckert Filho – PR

A presidente Dilma Rousseff recebeu o ator Paulo Gustavo, protagonista do filme “Minha mãe é uma peça”, durante a manhã desta segunda-feira (21) no Palácio do Planalto.

Durante o encontro, ele ligou para a mãe e a colocou para falar por telefone com a presidente. No telefonema, Dilma disse a ela que ele é um grande ator e que é talentoso.

Segundo o Planalto, a presidente Dilma já assistiu ao filme. Ao sair, ele gravou um vídeo para o “Blog do Planalto”.

Até a próxima!

Presidente Dilma anuncia proteção a mensagens oficiais do governo

Filipe Matoso

A presidente Dilma Rousseff anunciou no microblog twitter neste domingo (13) que determinou ao Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) a implantação de um sistema seguro de e-mails em todo o governo federal.

“Esta é 1ª medida p/ ampliar privacidade e inviolabilidade de mensagens oficiais”, publicou a presidente. Ela afirmou que “é preciso + segurança nas mensagens p/ prevenir possível espionagem”.

Dilma disse em entrevista exibida pelo SBT nesta semana que esperava um pedido de desculpas do presidente dos EUA, Barack Obama, mas isso não ocorreu. “A gente não vai admitir esse tipo de atitude (espionagem). É uma questão de soberania, de direitos humanos, de direitos das empresas”.

Até a próxima!