Arquivo mensal: junho 2011

Documentos ultrassecretos: um caso difícil de opinar

Há pessoas que defendam a liberação e há outras que são contra. Opiniões divididas

Filipe Matoso

Documentos com informações sigilosas do governo vêm à tona para a discussão pública. Afinal, elas devem ou não ser divulgadas? Qual o interesse da população em saber sobre determinados fatos da ditadura? Ou, por que as pessoas não podem ter acesso a essas informações?

Percebe que são várias questões que envolvem este assunto. Desta vez o Blog do Filipe não definirá uma posição, justamente pelas dúvidas que rodeiam os documentos secretos. Para o blog, há e sempre haverá informações sobre o governo que a população e quase ninguém deve ter acesso. Por exemplo, ações de estratégia de segurança da presidenta Dilma Rousseff. Estes dados jamais devem sair do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Por outro lado, informações sobre a ditadura devem se tornar de conhecimento das pessoas competentes para isso. Não quer dizer que um fato deva vir à tona para toda a população. Entretanto, a Justiça, por exemplo, deveria ter acesso liberado. Este assunto é complicado, pois podemos afirmar várias coisas, mas podemos, também, nos perguntar sobre várias outras.

 FHC

O ex-presidente FHC realmente começou a “jogar para a galera”, como disse o jornalista Alon Feuerwerker (Correio Braziliense). Primeiro foi a história da desciminalização da maconha. É muito interessante saber que agora o tucano a defende, mas enquanto era presidente não tomou nenhuma atitude. Para o blog, é puro jogo de estratégia. A qual, o PSDB está com as pernas bambas, pois teme perder votos de pessoas contra a legalização.

Melhor estratégia de FHC: jogar para a torcida

Voltando aos documentos ultrassecretos, FHC disse que defende o fim do segredo. Entretanto, a mesma figura que hoje fala isso e recebe apoio da população, assinou um decreto enquanto era presidente do Brasil permitindo a continuidade do sigilo eterno. Nesta semana, veio à público dizer que assinara os papeis sem saber do que se tratava.

Das duas alternativas, uma: ou FHC é incompetente e assinava documentos sem saber do que se tratavam rotineiramente, ou está divulgando opiniões que o povo gosta, mas sem pensar de tal maneira.

No futebol, dizemos que um treinador jogou para a torcida quando escala o time de uma maneira, ou põe para jogar algum jogar que as pessoas irão gostar, apenas para isso: agradar. Enquanto, na verdade, sabe que não este pode não ser o melhor caminho.

 Dados da Copa

Sobre os gastos com a Copa do Mundo, não há dúvidas. Centavo por centavo que for investido no evento com dinheiro público deve ser divulgado para quem quiser. Não há justificativas para que o governo não deixe a população saber como a verba pública está sendo gasta em estádios, infraestrutura, etc. Seja lá quanto for, para o que for e quando for, é obrigação dos governos (municipal, estadual e federal) mostrar para a população como investirão milhões e milhões de reais em obras para o mundial.

Cristovam Buarque (PDT-DF)

Sobre as pessoas carentes que ganharão ingressos para os jogos, o governo terá de explicar uma por uma como ganharam as entradas, porque ganharam, sob quais critérios e esclarecer todas as informações. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) pensa desta mesma maneira. Para o político, em mensagem escrita no Twitter, a iniciativa é muito boa, mas terá de ser clara.

A forma de Tiririca explicar o nepotismo

Humorista grava cena contra a prática e provavelmente conseguirá atingir a população

Filipe Matoso

O deputado federal Tiririca (PR-SP) gravou uma nova propaganda para o PR. Nas cenas, o humorista diz estar aprendendo o que faz um parlamentar, graças ao partido. Além disso, apresenta uma música contra o nepotismo. No fim das contas, para a irritação de muita gente, é possível que muitas pessoas passem a aprender o que é a prática.

Em Jornalismo, sabemos que quanto mais simples (não quer dizer coloquial) for o texto, melhor, pois qualquer leitor entenderá o que está escrito. Ao pensarmos no nepotismo (prática de políticos empregarem parentes), veremos que parece fácil  entendê-lo, mas não é. Se colocarmos um PhD em Ciência Política na TV para explicar a prática, provavelmente 65 milhões de pessoas não irão absorver a ideia (o número foi escolhido aleatoriamente).

Sabem por quê? Pelo fato de que os termos utilizados por pessoas que sabem muito sobre determinado assunto (médicos, advogados, economistas, cientistas, etc) não são entendidos por quase ninguém. Por isso, dizemos que no jornal é melhor ter um jornalista escrevendo sobre Política para milhões de pessoas a um doutor em administração pública “conversando” com 200 mil pessoas.

Voltando ao Tiririca, o Blog do Filipe acredita que a mensagem chega à população. Se o Zé das Abobrinhas não sabia o que era nepotismo, agora sabe. Isso deve deixar muita gente com raiva e a maioria das opiniões é a de que o vídeo não passa de deboche. Realmente, não condiz com o que a população espera de um parlamentar. Além disso, se ele quer passar uma mensagem como deputado, vista-se e se comporte como tal.

Entretanto – não que o blog o defenda -, pode ser que muitas pessoas sem conhecimento algum sobre Política passem a entender como funciona. Leia o post na íntegra e saiba sobre a Mancada do Palhaço e a Opinião do Blog do Filipe: Leia o resto deste post

As roubadas em que jornalistas se metem por causa de furos

Fontes passam informações, jornalistas não checam e publicam imensas bobagens

Filipe Matoso

Furo. Esta palavra tem um significado especial no Jornalismo. Conseguir uma matéria inédita é algo muito bom e, dependendo do impacto na sociedade, pode render prêmios ao profissional, além de a moral com o chefe ir lá em cima. Todo jornalista busca um dia “dar um furo” e postar no veículo em que trabalha uma reportagem que ninguém esperava.

O problema é que os furos são “alimentados” por fontes (pessoas que passam as informações) e muitas vezes a verdade não condiz com o que foi passado. Por exemplo, isso é muito comum quando alguém supostamente morre. Um sujeito telefona para um jornalista, o profissional publica a informação, muitos veículos a reproduzem, e, no fim das contas, o cidadão não tinha morrido.

Amin Khader, vítima da imprudência de alguns jornalistas

O problema de dar o furo é que o jornalista deixa o corpo a 50 graus e não consegue pensar direito. Hoje aconteceu isso. O promoter Amin Khader foi “assassinado” pela imprensa, enquanto está vivo. Além disso, a TV Record chegou a noticiar o falecimento do sujeito. Como diria o narrador do canal SporTV, Milton Leite, “Meeeeu Deus!”. Que absurdo! O cara não morreu!

Entretanto, houve outro furo importante hoje noticiado pela imprensa. O jornal Correio Braziliense deu em primeira mão que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, iria declarar hoje o apoio oficial do Brasil à candidatura de Christine Lagarde à presidência do Fundo Monetário Internacional (FMI). Não deu outra. O anúncio foi feito.

Por sinal, por volta das 14h45 desta terça-feira (28/6), a francesa foi nomeada a diretora-gerente do fundo e substitui Dominque Strauss-Kahn. Ela será a primeira mulher a ficar à frente da instituição. “Me sinto honrada e feliz”, postou Lagarde no Twitter.

Portanto, a sede por furos deve ser contida. É melhor um jornalista perceber o momento de dar a notícia inédita a se antecipar a todos e passar vergonha. O colunista de Política Alon Feuerwerker (Correio Braziliense) publicou no Twitter: “jornalista que escreve sobre o que não sabe pode passar vergonha”. O blog o completaria: “… e, além disso, repórter que tenta dar um furo e depois descobre que tudo foi apenas um mal entendido também pode”.

FGV divulga estudo e aponta bons índices para o Brasil

Pesquisa mostra quantidade de brasileiros que ascenderam socialmente nos últimos anos

Filipe Matoso

Na semana passada, o Blog do Filipe trouxe dados sobre o ganho salarial das empregadas domésticas no país. No texto, foi mencionado que a renda delas superou o aumento médio nacional e dados sobre a ascensão social no Brasil foram apresentados.

Relembre: nos últimos anos, 28 milhões de pessoas deixaram a pobreza extrema, ou seja, não se alimentavam e agora se alimentam diariamente. Além disso, 36 milhões de pessoas entraram na Classe Média, ou seja, deixaram a pobreza e aumentaram a renda familiar.

Pois é. Novos números foram divulgados na última segunda-feira (27/6) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com o canal Globo News, a pesquisa revela que 40 milhões de brasileiros entraram na Classe C, nos últimos dez anos. Já o jornal Correio Braziliense traz outros dados.

Segundo o jornal, no total, 48,7 milhões de brasileiros ascenderam de classe nos últimos 8 anos e seis meses. Ou seja, melhoraram de vida. “Somente na Classe C, na qual, para entrar, é preciso ganhar entre R$ 1.200 e R$ 5.174, entraram 39,5 milhões de brasileiros, representando um aumento de 46,57%”, publica o Correio.

Não há muito o que escrever, pois este tema já foi debatido aqui anteriormente. Você sabe que para o blog essas mudanças que ocorrem no país são motivo de orgulho para todos nós. Sabemos que ainda falta muito a ser caminhado, mas os passos começaram a ser dados e é isso o que importa.

O Blog do Filipe não é comunista, mas acredita que quanto menor for a diferença entre ricos e pobres, o país estará melhor. É claro que a diferença deve haver, pois o capitalismo é assim.  Além disso, é normal que umas pessoas tenham mais poder aquisitivo e outras menos. Entretanto, o que puder ser feito para que a população de um modo geral possa usufruir dos direitos de forma plena (Saúde, Segurança, Transporte, etc), deve ser feito e dessa forma viveremos em um lugar mais justo.

A sátira que faz bem para a Política

Brincadeiras do site Kibe Loco mostram que o humor não precisa ser de baixo nível

Filipe Matoso

Há no site Kibe Loco vídeos que imitam pronunciamentos da presidenta Dilma Rousseff. Há palavrões e xingamentos, mas não ofendem Dilma, o povo, ou qualquer outra pessoa. Enquanto Rafinha Bastos acha que piadas sobre estupro são engraçadas, o site de humor traz uma sátira muito engraçada da mineira.

O humor escrachado é diferente do humor de baixo nível, preconceituoso, etc. É difícil ver um vídeo do Kibe Loco e não rir. Além disso, “homem que estupra mulher feia não merece ir para a cadeia, mas, sim, um abraço” não é – e jamais será – engraçado. Piada é piada. Não tem jeito. Porém, para o blog, há diferenças entre as piadas que ironizam situações e as que são de mau gosto. Brincar com estupro enquanto sabemos que isso acontece, e muito, não nos faz rir.

Quando houve a Marcha das Vadias em Brasília, mulheres se vestiram da forma que queriam e algumas foram de top e mini-saia. Então, um sujeito lê a matéria no site do jornal Correio Braziliense e comenta: “vestidas assim, não têm como reclamar se são estupradas”. Acreditam? Um cidadão como este não imagina o que está falando. O Blog do Filipe tem certeza que caso uma mulher próxima a este sujeito seja forçada a fazer sexo – e tomara que isso jamais aconteça -, o pensamento dele irá mudar.

Portanto, humor como o da Mulher Arroto do Pânico Na TV (Rede TV!) e a piada de estupro do Rafinha Bastos é ruim, não acrescenta em nada e é sem graça. Os vídeos do Kibe Loco não são educativos, são debochados, mas nos fazem rir com piadas que não ofendem, humilham ou incentivam preconceito.

Liberdade de expressão não é uma pessoa se dirigir a um negro, chamá-lo de macaco e lhe entregar uma banana, pois acredita nisso. Liberdade não é se referir a gays como aidéticos. A conquista do povo foi pode ter o direito de fazer vídeos engraçados sobre uma pessoa, sem ferir a honra dela.

Por sinal, fontes ligadas ao Ministério da Fazenda informaram que Guido Mantega chegou a ver um dos vídeos sobre uma ligação entre ele e Dilma e o achou engraçado.

Vale frisar que o Blog do Filipe não tem a intensão de se tornar um site de humor político. Possuímos uma charge, de vez em quando postamos textos como o de hoje, mas esse não é o foco. Certa vez, o Blog do Noblat nos enviou uma mensagem via Twitter e afirmou que variava o conteúdo, pois “de vez em quando a Política é muito chata”. Para nós, a Política é algo fascinante e por isso criamos este espaço, mas, às vezes, vale a pena deixar o blog um pouco mais descontraído.

Veja a baixo alguns vídeos da sátira em “homenagem” a Dilma Rousseff. (As imagens foram retiradas do site You Tube).

Dilma e o Bullying

 

Dilma x Guido

 

Dilma responde Bolsonaro

 

Salário de domésticas tem aumento superior a média nacional

Este é um dos indícios que mostram a redução da desigualdade social no Brasil

Filipe Matoso

Lia o jornal Folha de S. Paulo quando bati o olho em uma matéria sobre empregadas domésticas. Segundo a reportagem, o reajuste no salário delas supera a média nacional. Este é um fato que contribui para a diminuição da desigualdade social no país, concorda?

Certa vez, estava em Belo Horizonte e um amigo de um primo, que ganha mesada de R$ 1 mil do pai me disse: “Já que você vai votar na Dilma, significa que você é comunista. Por que então você não pega o seu salário de estagiário de jornalista e divide com pobres?”. Acreditam?

Minha reação foi dizer a ele que deveria estudar um pouco mais e saber as diferenças entre a esquerda praticada no país e o comunismo vivido na União Soviética. Além disso, o expliquei que a obrigação do Governo Federal não é dar a todos os cidadãos R$ 5 mil por mês, mas, sim – entre vários outros pontos – garantir que as pessoas possam disputar uma vaga de emprego de forma igual. Isso é utópico, pelo menos por agora, mas enquanto o país não der o primeiro passo, a diferença entre ricos e pobres só irá aumentar.

Durante o Governo FHC, cinco milhões de empregos foram criados. No entanto, houve 4,2 milhões de demissões. Com isso, o número de emprego líquido criado nos oito anos do tucano foi 780 mil. Já no Governo Lula, o número líquido, esse conhecido por meio da diminuição entre criados e demissões, chegou a 15 milhões. Somente nos seis primeiros meses da gestão Dilma Rousseff, mais de 2 milhões de postos de trabalho foram abertos. Leia o post na íntegra: Leia o resto deste post

2º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas – Parte 2 – Blogueiros Sujos

Em outubro de 2010, alguns blogueiros foram chamados de sujos por grupos políticos. Tema foi discutido no Encontro Nacional dos Blogueiros, em Brasília, no último fim de semana

Filipe Matoso

Durante as últimas eleições presidenciais a mídia se dividiu: afinal, o (s) objeto (s) que acertou (ram) José Serra era (m) suficiente (s) para uma tomografia? Enquanto SBT e TV Globo apresentavam versões diferentes, blogueiros de esquerda seguiram uma tendência: dizer que tudo não passou de uma farsa.

Carta Capital publicada na época da agressão a Serra

Você se lembra que José Serra foi atingido por uma bolinha de papel (comprovadamente) e supostamente por um segundo objeto não identificado? Pois é, isso aconteceu. É inaceitável, o Blog do Filipe repudia qualquer ação como as vistas naquele dia, mas faz algumas ressalvas. O fato em si da bolinha de papel é um absurdo, mas o tucano ir para um hospital fazer tomografia é ruim também.

Na época, os blogueiros que criticaram a bolinha de aproximadamente 2 Kg foram chamados de “sujos”, por determinados grupos políticos. Ora, realmente houve blogs que ironizaram o fato, criticaram o Serra e tudo o mais. Entretanto, houve também páginas que ironizassem o fato dele se dirigir a um hospital, mas que criticassem as atitudes dos petistas.

Este é o caso do Blog do Filipe. Para nós, os cidadãos vestidos de petistas deveriam ter sido encaminhados a delegacias imediatamente. Além disso, cometeram um crime grave: impediram que pessoas com pensamentos contrários se manifestassem. Sobre estas pessoas, o blog deixa clara a posição: é contra e repudia. Isso foi publicado na época.

Entretanto, não nos esqueçamos de José Serra. A atitude do então candidato também é inaceitável. O tucano levou a mão à cabeça como se sentisse dores. Ora, uma bolinha de papel e um suposto rolo de fita não seriam capazes de causar ferimentos, rachaduras ou tonturas. Além disso, uma tomografia não lhe parece exagero? Claro!

Vejamos: Serra não podia continuar a caminhada por estar “grog”, como ele disse, e a ida a um hospital teve de ser imediata. No entanto, no dia seguinte, o tucano fez campanha normalmente e cumpriu a agenda eleitoral.

Para alguns políticos, nós, que ironizamos o fato de Serra ter ido a um hospital para fazer tomografia, não passamos de blogueiros sujos. E, se ser blogueiro sujo é escrever sobre fatos como este sob um outro olhar, o Blog do Filipe é, sim, um blog sujo. É claro que a atitude de jogar uma bolinha de papel é inaceitável, não há discussão, mas o tucano exagerou, e muito, nessa história. Leia o post na íntegra: Leia o resto deste post

2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas – Parte 1 – Imprensa

Filipe Matoso

Na abertura do 2º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas, na última sexta-feira (17/6), o presidente Lula falou sobre as críticas que recebe da imprensa. Na fala, Lula disse que as aceita, desde que sejam verdadeiras. “No entanto, jamais aceitei e vou aceitar algumas mentiras que saem na mídia”. Resultado disso, o jornal Folha de S. Paulo trouxe na edição de sábado (21/6) o seguinte título: “Lula ataca a mídia”.

Ora, no momento em que o ex-presidente falou isso no discurso, pensei: “amanhã vão dizer que ele voltou a atacar a imprensa e a liberdade de expressão”. E não deu outra. O jornal apresentou uma matéria baseada na interpretação do repórter que lá estava. Na ideia do Blog do Filipe, não foi um ataque à imprensa. O problema é que quando falam mal de algum jornal, ferem a liberdade de imprensa, correto? Não.

Quando Lula disse que a mídia deveria aceitar críticas, foi chamado de ditador, se lembram? Dessa vez, a Folha agiu da mesma maneira. Pense bem: se defendo o direito de expressão e critico o ex-presidente, não é correto que eu também aceite as críticas fetias por ele? Claro! No entanto, há veículos que confundem e veem a liberdade como uma forma apenas deles escreverem o que pensam.

Quando Lula disse na palestra que a grande imprensa não aceita críticas, acertou. Nós, jornalistas e estudantes de Jornalismo, gostamos de criar blogs para falar ações do governo, mas quando a pessoa que está no poder nos chama de parciais, perdemos a linha. É essa a realidade. No entanto, não precisa haver essa guerra de egos entre políticos e jornais.Vale a pena ler o comentário na íntegra, para não pensar que o Blog do Filipe é contra a Folha de S. Paulo. Veja o post na íntegra: Leia o resto deste post

2º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas

Olá a todos,

o Blog do Filipe compareceu ao 2º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas e irá apresentar ao longo da semana alguns comentários, principais fatos e repercussões na mídia. Separamos em várias partes, pois há muito o que se dizer.

Acompanhe aqui no blog como foi o encontro.

Filipe Matoso

Nova retomada

Olá a todos,

como têm acompanhado, esse semestre foi bastante complicado na faculdade e houve semanas em que a atualização do Blog do Filipe se tornou complicada. No entanto, mais uma etapa chegou ao fim e a partir dessa semana voltaremos com tudo ao blog. Como costumamos dizer na internet, “bombaremos” o Blog do Filipe com novos comentários, matérias e charges.

Não deixem de conferir!

Filipe Matoso.