Arquivo mensal: abril 2011

Semana “D” no IESB

Olá,

faço Jornalismo no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) e esta semana devemos entregar uma grande reportagem de revista, para o Projeto Integrador. É uma semana complicada, mas fiquem tranquilos que haverá novos textos.

Muito obrigado pela compreensão,

Filipe Matoso

Anúncios

# Diário de viagem – parte 4

Olá a todos,

vou passar os feriados de Tiradentes e Sexta-feira da Paixão em uma cidade no interior de Minas Gerais.

Portanto, provavelmente, não haverá novos textos entre os dias 20 e 24 de abril. Disse provavelmente, pois, talvez, consiga escrever durante a viagem.

Obrigado pela compreensão,

Filipe Matoso.

A Educação se tornou a única tecla de Cristovam Buarque

Sem dúvida, foco do senador é importante para o desenvolvimento do país, mas não pode ser o único

Por Filipe Matoso

Sempre votei em Belo Horizonte (MG). Se meu voto fosse em Brasília (DF), cidade onde moro atualmente, certamente teria votado em Cristovam Buarque para senador. O vejo como um bom político, o admiro pelo trabalho focado na Educação, mas não concordo que essa deva ser a única tecla a ser batida no nosso país.

Não tenho dúvida alguma de que a Educação é, sim, um dos pilares de desenvolvimento do país, além de ser um dos principais carros-chefes de qualquer nação. Disse “pilares” e “carros-chefes”, pois vejo outros itens também com prioridade. Por exemplo, Segurança, Saúde e Transporte são fundamentais para que o país se torne um lugar melhor para viver.

senador Cristovam Buarque (PDT-DF)

As propostas do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) são boas, mas não contemplam outras áreas e isso é, sim, prejudicial. Infelizmente, há ainda vários outros problemas a serem resolvidos e precisamos que os três senadores do DF se comprometam a solucioná-los, ou melhorá-los. É fácil perceber que temos problemas na Saúde, na Segurança, no Transporte e em outros pontos. Então, não podemos deixar um item com um senador e todos os outros nas mãos de dois.

Na refeição brasileira o feijão é indispensável. No entanto, ninguém sobrevive se comer somente feijões. Outro exemplo, é ver o teclado do computador e imaginá-lo somente com a tecla “A”. Sem dúvida, essa tecla é importante, mas não pode ser única. Levando para o lado da Educação, é fundamental que qualquer pessoa estude, mas que não vá às aulas somente até ao 9º ano. Entende?

Não critico (e jamais o faria) o Cristovam por ele se preocupar com a Educação. Acho, apenas, que seria mais interessante se ele olhasse para outros lados. Não me passa pela cabeça dizer que a área de maior preocupação do senador não é importante. Entretanto, não vejo problemas em cobrar um pouco mais de atuação do ex-petista em outras áreas. Leia o post na íntegra Leia o resto deste post

O ataque ao islamismo

O mundo ocidental criou um sinônimo para o Islã: Terrorismo

Por Filipe Matoso

Graças à intolerância, falta de informação e a alguns veículos de comunicação, a sociedade ocidental criou uma relação entre islamismo e terrorismo. Por conta das inúmeras notícias que vemos diariamente, ligamos uma coisa à outra. Nem nos espantamos mais com ataques suicidas de homens-bomba no Estado de Israel, certo?

Afeganistão, Irã, Paquistão, Líbia, etc. Tente ver uma reportagem sobre esses países e não os associe a terrorismo, homens-bomba e ataques suicidas. Não se preocupe, pois a culpa não é sua. A culpa é da forma como essas notícias são repassadas. Criou-se no mundo ocidental um preconceito inaceitável contra a maior religião do mundo.

templo islâmico

Seja franco: você se espanta quando vê no Jornal Nacional (TV Globo) o William Bonner dizer que um ataque suicida na Palestina matou 55 pessoas? Deixa que essa eu respondo por você: não. O pior de tudo isso, é que a associação criada por nós nada mais é que puro preconceito.

Você já viu alguma matéria sobre um pai matar a filha por ela engravidar e não saber quem era o pai? Em seguida, você pensou: “claro, é porque ele é católico!”? Nunca. Então, por que vemos na TV um ataque suicida e o ligamos ao islamismo? Por falta de informação.

Geralmente, o preconceito é ligado à intolerância e à falta de informação. Nesse caso, nada mais é que falta de informação. Apenas novelas como O Clone, exibida pela TV Globo, mostram o lado não suicida de árabes. Para nós, eles são radicais, extremistas e se matam para cumprir o que diz o Al Corão (livro sagrado para os islâmicos).

Bem, depois de tanto texto sem você entender porque o Blog do Filipe está tratando esse assunto, vamos explicar. A história de Realengo, em que um sujeito assassinou 12 crianças no Rio de Janeiro, foi uma prova de que não sabemos nada sobre o Islã. Me cansei de ver reportagens dizerem que “Wellington Menezes matou as crianças por ser radical e islâmico”. Ora, paciência tem limite. É inaceitável o comportamento de alguns veículos que se deixam levar pelo preconceito na hora de fazer uma matéria. Leia a matéria na íntegra Leia o resto deste post

A fraca oposição que PSDB e DEM fazem no Brasil

Propaganda do PSDB exibida na última quinta-feira mostrou porque o partido perde forças a cada dia

Por Filipe Matoso

Você leu o último texto no Blog do Filipe e se informou sobre o estudo do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) a respeito dos aeroportos brasileiros para a Copa de 2014. Pois é. No fim da noite da última quinta-feira (15), o PSDB exibiu uma propaganda falando sobre o absurdo das obras para a Copa do Mundo estarem paralisadas em alguns aeroportos. De fato, a situação está ruim, mas veja que pode ficar pior.

O dever da população é cobrar do governo medidas para a melhoria do transporte, da saúde, educação, segurança, etc. O dever de jornalistas é ficar em cima e falar sobre o que estiver errado e abordar o que estiver certo. Já a obrigação da oposição é discutir os temas propostos pelo governo e melhorá-los, caso não concordem. No entanto, o PSDB mostrou ter a mentalidade de um jovem de 19 anos.

Faço Jornalismo, tenho 19 anos e não entendo nada de Política, apenas acompanho. A propaganda do PSDB demonstrou que eles também não entendem nada e apenas gostam de criticar o governo. Ora, meu dever como cidadão é cobrar atitudes de quem está no poder. Enquanto isso, o dever dos políticos da oposição, que estão lá por terem recebido votos da população, é propor melhorias para o país e não apenas resmungar.

Vejamos os principais partidos da oposição: DEM e PSDB. Para o Democratas, é questão de tempo até que a sigla se torne minúscula no país. O DEM tende a se esfarelar, com a saída de tantos parlamentares para o PSD. No PSDB a situação também é ruim. As disputas entre mineiros e paulistas, mais precisamente entre Aécio Neves e Serra, tendem a enfraquecer a legenda. Leia o post na íntegra Leia o resto deste post

Ipea diz que aeroportos brasileiros ficarão prontos somente em 2018

Ipea divulga pesquisa e afirma que aeroportos ficarão prontos somente em 2018

Por Filipe Matoso

O instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) fez um estudo sobre a real situação dos aeroportos brasileiros. Todos sabem que receberemos em 2014 a Copa do Mundo e uma das exigências da FIFA é ligada aos aeroportos. Para a entidade máxima do futebol, o transporte aeroviário deve garantir infraestrutura adequada a todas as pessoas que viajarem ao país para assistirem à Copa do Mundo.

No Brasil, não é de hoje que todos veem as obras atrasadas. Você provavelmente já leu em jornais, viu na TV, acessou na internet e comentou com os amigos que há muita coisa ainda a ser feita. Temos sérios problemas em relação ao trânsito, segurança, hotelaria e aeroportos. De acordo com o Ipea, se tudo ocorrer dentro das datas vigentes no país, ou seja, de forma regular, precisaríamos de sete anos para que todos os aeroportos ficassem prontos, ou seja, teríamos terminais preparados para receber a Copa do Mundo somente em 2018.

Vejamos. Quantas obras demoram anos e anos para serem construídas e nada é feito? Muitas. Daí, você olha e de repente tudo está terminado em meses. Impressionante, certo? Na verdade, quando se trata de obras com o dinheiro público, o Governo só pode investir por meio de licitações, que separam as categorias em menor preço, maior qualidade, etc. Para uma obra ficar pronta em tão pouco tempo, a bola de neve é formada por obras superfaturadas e muito mais caras que o previsto.

Você já percebeu o que irá acontecer. Estamos em abril de 2011 e faltam apenas dois anos e dois meses para a Copa das Confederações. Virão as seleções campeãs dos respectivos continentes. No entanto, no ano seguinte é a copa. Se em dois anos os aeroportos não estiverem prontos, aliás, se preparem, pois eles estarão. O Ipea já afirmou que dentro do prazo esperado, são sete anos para a conclusão. Mas, eaí? O que acontece? Leia o post na íntegra Leia o resto deste post

As diferenças entre o bom e mau assessor de imprensa

Afinal de contas, assessor de imprensa é ou não é jornalista? Vamos ver

Por Filipe Matoso

Assessor de imprensa é formado em Jornalismo? Sim. Ele pratica Jornalismo? Talvez. Ele é repórter? Não. Então, o que é um assessor de imprensa? Ora, sem dúvida um assessor é jornalista, pois estudou, fez matérias e apurou fatos na faculdade. Entretanto, ele não é repórter, pois o interesse no trabalho é outro. Os focos de um e de outro são totalmente inversos. Enquanto o repórter deseja informação, o assessor a detém (e em alguns casos retém).

Ou seja, se assessor de imprensa não é repórter, não é jornalista! Claro que não! Se engana, e muito, quem pensa dessa forma. O bom assessor de imprensa é um bom jornalista e pode, sim, ser um bom repórter e o principal, ajudar o Jornalismo. O bom assessor de imprensa não esconde o assessorado, ele prepara o sujeito para falar com a imprensa.

Quem é jornalista sabe bem o que é encontrar verdadeiros malas como assessores. Por exemplo, há aqueles que adoram falar “isso o ministro não vai comentar”, ou, “olha, sobre isso vocês não podem perguntar”. Gente, acorda! Esse assessor de imprensa não é um bom assessor, nem é jornalista e muito menos será um bom repórter. Está exatamente aí a diferença entre o assessor jornalista e o assessor mala.

Quando fiz estágio no caderno de Cultura, no jornal Alô Brasília, fiz uma matéria com o cantor Netinho (aquele da música Milla). A entrevista estava marcada para as 14h e às 11h me liga uma das assessoras que ele tem. Ops, deixa eu falar uma coisa: com ele, não houve nada de errado. Pelo contrário, Netinho é uma pessoa simpática, alegre e bem humorada. Voltemos à assessora. Leia o resto deste post

Vestuário faz diferença em uma entrevista de estágio

Jovens à procura de estágio podem perder a vaga por conta da roupa utilizada

Por Filipe Matoso

A roupa usada na hora da entrevista pode dizer muito sobre a personalidade do candidato e interferir na decisão do empregador. Quem conta isso é o personal stylist (consultor de moda) Saulo Almeida. Para ele, “obsoletas, ou não, existem regras há mais de 200 anos que mostram os caminhos para um candidato se vestir na hora da entrevista”. Entretanto, segundo o consultor, o jovem não pode chamar atenção pela roupa, mas, sim, pelas aptidões.

De acordo com o livro Etiqueta (ed. Suma Econômica), o terno e a gravata para homens são indispensáveis apenas para entrevistas de emprego. Segundo com a publicação, o acessório representa respeito ao local de trabalho. O personal stylist concorda com o livro, mas diz que não pode ser fator preponderante na escolha de um candidato. Para Almeida, quanto mais discreto for o visual, melhor será para o candidato. Para as mulheres, nada de roupa decotada e saias acima do joelho.  O consultor diz ainda que o terno para homens é o melhor e uma roupa social para mulheres também, mas ressalta que a roupa não pode ofuscar as qualidades do jovem.

João Paulo nunca teve problemas por possuir uma tatuagem enorme e piercings

A prova de que a aparência pode não ser fator preponderante é o estagiário João Paulo Cavalcante que está no portal Diário do Congresso. O estudante de Jornalismo tem um piercing em cada orelha, dois na sobrancelha direita e uma tatuagem em todo o braço esquerdo. Para Cavalcante, o vestuário não é o fator mais importante. “O conteúdo do candidato deve sempre prevalecer. É claro que não vou de bermuda e camiseta a uma entrevista, mas acho que focar apenas nas roupas não funciona”.

A psicóloga Aline Ferreira é analista de Recursos Humanos no Grupo TBA e entrevista os candidatos às vagas na empresa. Aline diz que o vestuário interfere, pois diz muito sobre o candidato. Entretanto, afirma que o examinador precisa avaliar também a condição financeira do jovem, o cargo a que ele concorre, o perfil da vaga e a cultura do candidato. “O ideal, acima de tudo, é ter bom senso e conhecer a organização em que o candidato irá trabalhar. Nem sempre o mais sério e mais bem arrumado é o melhor. É necessário conhecer o local de trabalho”, completa a psicóloga.

Meninas: nada de decotes e roupas ousadas na hora da entrevista

O publicitário José Carlos Leitão é o responsável pelas entrevistas de estágio na empresa Mult Br. Para ele, a roupa interfere bastante. Leitão diz que o vestuário do candidato serve como um cartão de visita. Entretanto, o publicitário garante que “após iniciada a conversa, as roupas passam a não importar e o conteúdo do candidato é o que será decisivo”.

Com isso, quem está à procura de estágio de saber sobre a empresa, a vaga a qual concorre e qual é o perfil que o empregador busca. Não exagerar nas roupas chamativas, perfumes e deixar que o conteúdo supere a aparência. Essas dicas são da psicóloga Aline Ferreira e do consultor de Moda Saulo Almeida.

A prática do bom Jornalismo

Olá a todos,

como postei no texto anterior algumas dicas para a prática do bom Jornalismo e citei que o direito de resposta de uma pessoa é valido, vou colocar aqui a entrevista de Jair Bolsonaro ao programa CQC. São algumas explicações sobre as polêmicas declarações dadas no programa da semana passada, exibido no dia 28 de março. Para ver a entrevista de Bolsonaro ao portal UOL, acesse o endereço ao lado http://bit.ly/g2s3Bh. Confira e tire suas conclusões.

Deixo claro que não concordo com as justificativas dele, mas acho necessário apresentá-las.

Filipe Matoso.

Proteja-se: faça Jornalismo seguro

Em alusão à campanha do uso da camisinha na hora do sexo, vamos mostrar alguns fatores cruciais para que sua matéria não te arrume problemas lá na frente

Por Filipe Matoso

Bem, fazer Jornalismo não é nada fácil. Nos deparamos diariamente com as situações mais inusitadas e devemos ter a atenção redobrada. Se nos descuidamos, na melhor das hipóteses tomamos processos, quando a conseqüência não é pior. Por isso, o Blog do Filipe traz hoje algumas maneiras de se prevenir e fazer um Jornalismo seguro.

Que fique claro: não são somente as apresentadas. As formas de se prevenir que forem publicadas são algumas das mais variadas formas de garantir que a sua matéria lhe dê segurança.

Leia as dicas acessando o link ao lado Leia o resto deste post