Arquivo mensal: dezembro 2010

Feliz 2011!

Por Filipe Matoso

Apesar de o blogdofilipe.com ser voltado para a Política do nosso país, hoje é dia de falar sobre outro assunto: amanhã já é 2011!! O último post de 2010 merece tratar de um assunto muito especial para todos: o fim de um ano maravilhoso e o começo de outro que será melhor ainda!

O ano de 2010 se encerra de forma brilhante. Se pararmos e olharmos para trás, perceberemos o quanto foi bom viver este ano. Chegamos até aqui após 365 dias de muita coisa boa. Pergunto: 2010 valeu a pena? Com certeza! E como valeu. 2010 foi bom demais. Encontramos pessoas que gostamos, conversamos o que queríamos, fizemos o que dava na cabeça e deixamos muitas pessoas felizes.

Houve também aquela parte um tanto quanto chata. As brigas, desavenças, chateações e situações desagradáveis. Ôô, e como foram desagradáveis. Mas, eai? Já passou. Como dizia minha mãe quando eu me machucava: “foi apenas um susto”. Isso mesmo, a gente se irrita, briga com todo mundo, se chateia e tudo mais. Mas a vida é assim. O importante é saber como lidar com essas situações, admitir os erros e jamais tentar ferir os sentimentos de quem está com a gente.

Já pensou como é a vida em outros cantos do planeta? Veja como vivem as pessoas em alguns países do Oriente Médio. É, lá o bicho pega. Aqui é essa maravilha. Sol todo dia, chuva que deixa a grama verdinha. Sem contar aquela cervejinha gelada descendo acompanhada de uma picanha bem passada. Como falam em Minas, “nó, bão demais, sô!”. Viver é bom demais! E viver feliz é melhor ainda!!

O ano de 2010 acabou. O que passou, passou. Agora é hora de olhar para frente e se dedicar para que tudo seja melhor que no passado. Certa vez, ouvi na igreja que freqüento um mestre dizer que “a gente não muda o passado nem o sentimento de outra pessoa, apenas a nós mesmos”. Então, olhe para o passado e não se arrependa. Nada vai mudar. Não ache ruim que outra pessoa se irrite com você. Seja apenas você mesmo e tente, a cada dia, se tornar uma pessoa melhor, com mais paciência, humildade e tranqüilidade.

Seja mais sorridente! Nada vale mais que ganhar um sorriso de outra pessoa. Então, dê também este presente.

Viva 2011 muito mais do que você viveu em 2010! Aproveite a vida e curta ao máximo. Esqueça o que te chateia, te põe para baixo e te deixa triste. Viva radiante! A vida é uma beleza! Reflita o quanto foi bom passar por todos os momentos vividos em 2010 e o quanto será melhor ainda passar por novas emoções em 2011.

E as paixões? Ah, essas foram muitas. Teve gente que beijou um monte, teve gente que beijou uma pessoa, fora aqueles que não beijaram ninguém. Mas, o importante é curtir. Curtir de uma maneira que você goste. Eu, por exemplo, tenho uma namorada linda e estamos juntos há um ano e quatro meses. Pergunte quantas vezes fomos a uma boate? Nenhuma!!!! Nosso “esquema” é outro. Gostamos de ir a restaurantes e barzinhos. E você, gosta de quê? Então faça! Não espere, vá e seja feliz.

Sem muito blá blá blá, desejo a todos um ótimo 2011 com muita saúde, paz, amor, felicidade e repleto de coisas boas. Tomara que no próximo ano sejamos mais felizes. 2010 já se foi. É hora de olhar para frente e enxergar que a felicidade está logo ali, basta caminhar até ela.

Como diz Pedro Bial, desejo a todos saúde e paz, pois, o resto, a gente corre atrás!

Feliz 2011 e até o ano que vem!!!

Para encerrar, uma música que não é nova, mas cabe direitinho nesse momento.

“Viver e não ter a vergonha de ser feliz! Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. Ah, meu deus! Eu sei, que a vida devia ser bem melhor e será!! Mas isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita!!”

Humor sem bobagem

Por Filipe Matoso

Para quem está acostumado ao Pânico na TV e Zorra Total, o CQC foge um pouco à regra do humor barato e sem sentido. Desde já afirmo que não sou contra atrações de puro entretenimento e, pelo contrário, assisto e gosto do programa da Rede TV.

O quadro Proteste Já, apresentado por Danilo Gentili, fez com que o CQC (custe o que custar) ultrapassasse a barreira do bobo e se tornasse um programa interessante. Quando fiz um curso com o jornalista Leandro Fortes (Carta Capital), aprendi que uma das virtudes do bom repórter é incomodar o entrevistado quando o assunto é delicado, claro, dependendo do assunto.

Veja um exemplo: em 2006, o então técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, lançou um livro e foi acusado de plágio. A denúncia foi feita no jornal Folha de S. Paulo.  No momento em que o técnico iria anunciar os jogadores convocados para a Copa da Alemanha, o assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, pediu que nenhum jornalista perguntasse o entrevistado sobre o assunto.

Adivinhem: a primeira pergunta, de um jornalista da Folha, foi sobre o escândalo do plágio. Resultado: a pergunta incomodou de forma profunda o entrevistado, mas ele teve que arrumar alguma resposta aos jornalistas e dar uma satisfação aos interessados. Leia o resto deste post

O governo tucano de Lula, segundo Daniel Piza

Por Filipe Matoso

Jornalista do Estadão (O Estado de S. Paulo) escreveu em seu blog, Coisas Públicas, que a gestão do presidente Lula foi semelhante ao governo anterior, apenas disfarçada para agradar a população. No texto, o autor faz certas comparações válidas, mas há também aquelas um tanto quanto forçadas e exageradas.

Daniel Piza é um respeitado repórter de Cultura. Inclusive, o blogueiro escreveu um livro chamado Jornalismo Cultural. Se você gosta de Esporte, pode vê-lo fazendo comentários esportivos, no programa Redação SporTV (exibido todas as manhãs, no canal SporTV).

Segundo Piza, os ricos ficaram mais ricos no Governo Lula. Pode até ser. Mas os mais pobres também melhoraram de vida. Afinal, 28 milhões de pessoas deixaram a pobreza extrema, ou seja, não se alimentavam e agora se alimentam diariamente. Além disso, 36 milhões de pessoas entraram na classe média, ou seja, saíram da pobreza e aumentaram a renda familiar.

Confira a íntegra do texto de Daniel Piza, no blog Coisas Públicas, clicando no link abaixo:

http://migre.me/3g6CB

Após ler este texto, veja o post “Área Social vai muito bem, obrigado”, aqui mesmo no blogdofilipe.com.  http://migre.me/3g6F3

Assim, você pode conferir, comparar e tirar suas conclusões quanto algumas semelhanças e diferenças entre os governos Lula e FHC.

“Espero estar lá”, disse José Alencar

Frase foi dita para o presidente Lula e para a presidente eleita Dilma Rousseff. Dessa vez não tem texto. De vez em quando, ver uma imagem como esta é melhor e traz mais reflexões que um texto enorme. Como disse em um texto sobre José Alencar, espero que ele tenha forças para continuar brigando pela vida. Mais uma vez, as lentes de Ricardo Stuckert nos trouxeram uma belíssima imagem: a de um guerreiro. Boa sorte, conte com a força de todos os  que o admiram e que dê tudo certo! Estamos todos torcendo por você!

Fim de papo, ministros definidos

Por Filipe Matoso

Após dois meses de muita especulação, todos os ministros do Governo Dilma foram anunciados. Na última quarta-feira, 23 de dezembro, Afonso Florence (PT-BA), para o Desenvolvimento Agrário, e Iriny Lopes (PT-ES), na Secretaria de Mulheres, fecharam a lista.

Desde a eleição de Dilma Rousseff como presidente, em 31 de outubro, falou-se bastante sobre quais seriam os ministros do novo governo. Tanto na imprensa quanto nas rodas de conversa eram cotados os mais variados nomes para inúmeros ministérios. Especulou-se até o nome de José Dirceu para ocupar algum cargo, fato sempre negado pelo PT e por Dilma.

No balanço geral, há nomes do Governo Lula que continuaram e novos que assumem os ministérios a partir de 02 de janeiro. Por exemplo, nomes como Paulo Bernardo (atual ministro do Planejamento e próximo ministro das Comunicações) e Guido Mantega (permanece na Fazenda) já eram esperados para continuar.

Dentre os novos, Fernando Pimentel vem de Belo Horizonte cheio de moral com a presidente. O ex-prefeito da capital mineira assume ano que vem o ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), após disputar as eleições para o senado neste ano. Desde o começo, o nome de Pimentel era cogitado e, no fim das contas, acabou confirmado. Leia o resto deste post

Esse salário dá o que falar

Por Filipe Matoso

Com reajuste aprovado, parlamentares passam a ganhar cerca de R$ 26 mil por mês a partir de 2011. Aumento foi defendido por alguns, criticado por outros e causou a revolta em estudantes de Brasília.

Em pouquíssimo tempo, deputados federais e senadores aprovaram o reajuste salarial de cerca de 62% para eles mesmos. Com isso, o salário de cada um passou de R$ 16 mil para algo em torno de R$ 26 mil por mês.

Alguém já viu leis trabalhistas serem votadas tão rapidamente, ou reformas políticas que todos pedem? De forma alguma.  Em Brasília, há políticos que defendem e outros que sejam contra. O certo é que os estudantes não gostaram nada da novidade. Ontem, 21 de dezembro, cerca de 200 estiveram em frente ao congresso e protestaram.

Eles se sentaram e, juntos, formaram um cifrão (veja a foto abaixo). Aliás, você se lembra da briga entre parlamentares e aposentados para o reajuste? O governo havia proposto 6% e os aposentados 7%. Durante algum tempo, era anunciado o aumento de 6,5%. No fim das contas, após muita pressão da imprensa e da opinião pública, os 7% foram conseguidos. Vale lembrar que o aumento para parlamentares, presidente e ministros de Estado foi de 61,8%. Leia o resto deste post

E como foi o encontro? Eles falam

Por Filipe Matoso

O presidente Lula, acompanhado dos ministros Luiz Dulci (Secretaria-Geral) e Carlos Lupi (Trabalho e Emprego), recebeu líderes de movimentos sindicais. Ao todo, 500 convidados.

Na última quarta-feira (15 de dezembro), o presidente Lula se reuniu com lideranças dos movimentos pró juventude, força sindical, trabalhadores, homossexuais, negros, idosos, entre vários outros. O salão do Palácio do Planalto ficou lotado e todos falaram as principais conquistas dos movimentos no Governo Lula.

Segundo o movimento homossexual, “nenhuma vez algum político sentou com gays para tratar de assuntos que interessassem às duas partes. Para os LGBTs, gays são cidadãos comuns, pagam impostos, têm direitos e deveres e votam como qualquer outra pessoa”. No fim, para o riso de toda a plateia, o presidente Lula foi chamado de “papai Noel dos gays”.

Para a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que tem como um dos fundadores o presidente Lula, “o mais difícil é quando a sociedade se volta contra os movimentos. Entretanto, de 2003 para cá a população se juntou aos sindicatos e, pela primeira vez, o governo também era formado pelo povo, algo que ajudou bastante a melhorar a situação dos trabalhadores no Brasil”.

Quando o momento foi dos negros, foram enaltecidas algumas políticas públicas como a criação de cotas em universidades federais, além de outras. Aproveito para dizer que essa foi uma das melhores iniciativas do Governo Lula. Afinal, o Brasil tem uma dívida de, pelo menos, 450 anos com a população negra que mora e morou aqui.

Leia o resto deste post

Governo Federal passou a conversar com Movimentos Sociais

 Por Filipe Matoso

Nas últimas décadas, as greves eram comuns e várias delas eram justas. Por exemplo, as dos professores da rede pública de ensino. Com salários bem aquém do esperado, poucas pessoas questionavam os períodos sem trabalhar destes servidores. No entanto, de 2003 para cá a situação mudou um pouco.

 Vejamos. Quando estagiava na assessoria de imprensa do Ministério do Planejamento (MP), me acostumei a ver grevistas do setor público nas portas do ministério. Certa vez, havia nas imediações do MP servidores que ganham entre R$ 15 mil e R$ 20 mil por mês, fazendo greve e protestando por aumento. Isso é inaceitável! Não dá para concordar com esse tipo de greve, pois estes servidores não teriam motivos para fazer paralisações. Já os professores da rede pública, sim.

 No Governo Lula, a partir de 2003 a Secretaria-Geral da Presidência da República passou a lidar com os movimentos sociais e líderes sindicalistas. Desde então, o trabalho da equipe nesses oito anos foi dialogar e criar relações entre os movimentos e o governo. Ou seja, foi estabelecido um diálogo entre as duas partes, algo que não existia anteriormente.

 Conversava com Wagner Caetano, hoje secretário nacional na Secretaria-Geral, que foi professor de História – para alunos de 5ª à 8ª séries em BH – na rede pública de Minas Gerais. Disse ele que naquela época (décadas de 80 e 90) não havia conversa, nem interesse do governo, para resolver os problemas dos grevistas. Inclusive, houve em 1986 uma greve que reuniu cerca de 30 mil professores nas ruas de BH que protestaram contra o salário pago aos profissionais da rede pública de Educação. Leia o resto deste post

E o único a debochar é o Tiririca

Por Filipe Matoso

Jornalista Paola Lima esteve no IESB e discutiu com os alunos sobre a política no DF e no Brasil

Os alunos do 4º semestre de Jornalismo do IESB receberam na aula de Jornalismo Político a repórter Paola Lima (blogdapaola.com.br). Ex jornalista do Correio Braziliense e Jornal de Brasília, Paola agora está a frente de um blog que trata de política local. O foco das notícias é o DF e é respeitado no meio jornalístico.

Na conversa, que durou cerca de 1h30, foi falado de tudo. Operação Caixa de Pandora (que derrubou o ex-governador do DF, José Roberto Arruda), relação com fontes, entre vários outros. Em um determinado momento, o papo chegou ao Tiririca. A jornalista o criticou de forma incisiva e disse ser ele um homem debochado, por zombar da política brasileira.

Essa é a opinião dela e a respeito. Acredito que em uma democracia cada pessoa pode pensar da forma que quiser, desde que respeite os outros. Inclusive, a imprensa confunde um pouco esse tema. Há jornalistas que querem criticar, mas não querem ser criticados. Isso não é liberdade de imprensa ou de expressão. Faltar com respeito a qualquer pessoa ultrapassa os limites do que é aceito.

Voltando ao Tiririca, penso: as principais críticas contra o humorista são as de que ele não sabe ler, escrever, é um palhaço, mentiu para a Justiça e faz deboche da política brasileira. Falam ainda que a campanha com o lema “pior que está não fica” é um verdadeiro insulto à democracia, ao povo brasileiro e ao cidadão eleitor. Leia o resto deste post

E o desenrolar da história, qual foi?

Por Filipe Matoso

Desta vez a conversa foi proveitosa, tranqüila e sem problemas

No início da noite desta quarta-feira, 08 de dezembro, um dos proprietários do bar Chopp Time 413 sul, Masatto Hatsuia Júnior, entrou em contato comigo. Confesso que quando recebi o recado de que havia sido procurado por Masatto fiquei ansioso. Não sabia qual seria o teor da conversa e nem o que esperar.

No entanto, o empresário se mostrou uma pessoa de caráter e preocupada com que havia ocorrido. Falamos sobre a batata frita que não existiu, sobre o garçom que deu em cima da minha namorada e sobre a forma como ele havia me respondido no dia da confusão. A conversa toda durou entre 15 e 20 minutos.

O engraçado foi ouvir que ele me respondeu “pago um gerente para resolver esse tipo de problema”, pois na hora achou que a confusão era pequena, por eu chegar tranqüilo e sereno para conversar com ele. Na verdade, a educação que recebi em casa não foi de quebrar copos nem mesas de bar quando tivesse problemas.

Você deve estar se perguntando sobre como ele ficou sabendo da repercussão no blogdofilipe.com, certo? Apesar das inúmeras visualizações (260), posts no Twitter (50) e conversas entre amigos, um de nossos leitores, Wagner Caetano (@wagnercaetano), entrou em contato com o senhor Masatto via e-mail, nesta semana. Ao ficar sabendo de tudo o que havia acontecido na sexta-feira, 03 de dezembro, então o empresário resolveu nos contatar. Leia o resto deste post