Arquivo mensal: novembro 2010

José Alencar: Exemplo para todos nós

Por Filipe Matoso

Há pessoas e pessoas. Quando um obstáculo aparece, muitos abaixam a cabeça, aceitam e desistem de seus objetivos. Outros enchem o peito de força de vontade, passam por cima de tudo e vão à luta. Um desses casos é o do vice-presidente José Alencar.

Cirurgias e internações no Hospital Sírio-Libanês não são mais novidade, nem para José Alencar e nem para nós. As conhecidas lesões de Ronaldo Fenômeno também não causam mais surpresas nas pessoas. Agora, o que estas duas pessoas já passaram e deram a volta por cima, não é brincadeira. Elas têm muito em comum.

Lia o blog Brasília, eu vi, do jornalista Leandro Fortes (Carta Capital), e vi a foto abaixo. Devo dar os parabéns a Roberto Stuckert pela bela imagem capturada por suas lentes certeiras. O gesto do presidente Lula, e aí eu faço das palavras do Leandro as minhas, fazem com que esqueçamos do clima hostil e sórdido vivido há poucos dias, por causa das eleições.

 Esta foto passa uma mensagem muito boa. A frase dita pelo presidente Lula ao vice Alencar faz com que a gente veja algo além do político, o ser humano. “Zé, nós subimos a rampa juntos, nós vamos descer juntos”.

  Leia o resto deste post

Veja e Carta Capital publicam de forma semelhante

Por Filipe Matoso

Pela primeira vez, desde quando acompanho as duas revistas, Veja e Carta Capital publicaram edições semelhantes. A Edição Especial da Carta traz a foto de Dilma acenando e a Edição Extra da Veja traz Dilma com a faixa presidencial.

Comecei a ler as duas revistas há algum tempo e sempre as vi como opostas. Uma, assumidamente, é de Esquerda e a outra de Direita. Nestas eleições, vimos inúmeras vezes a Veja colocar uma matéria e, na outra semana, a Carta tratar de respondê-la.

No entanto, apesar do que se esperava da Veja, a revista trouxe uma bela foto de Dilma sorridente, com a faixa presidencial, além de frases de elogios. Confesso que não imaginava tal edição como foi publicada. Alguns jornais fizeram o contrário e trouxeram fotos debochadas, diferentemente da Veja.

A revista da Editora Abril surpreendeu e em um dos textos há a frase: “a vitória é do Lula, de todos os  brasileiros e, principalmente, do Brasil”. Esta colocação me fez perceber a importância da imparcialidade no Jornalismo. Apesar de todas as matérias publicadas nas Eleições, Veja se mostrou isenta e reconheceu a vitória da petista. Leia o resto deste post

Dilma é criticada pela Folha de S. Paulo

Por Filipe Matoso

A presidenta eleita e Lula concederam à imprensa entrevista coletiva no Palácio do Planalto, na última quarta-feira. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, Dilma demonstrou um pouco do que se falava dela antes das eleições.

Lia a Folha desta quinta e tive curiosidade em saber como havia sido a entrevista coletiva com Lula e Dilma no Planalto. Infelizmente não pude ver, pois estava no trabalho, assim como não tinha visto também a entrevista dela no Jornal Nacional (TV Globo), pois estava na faculdade.

Quanto à entrevista no JN, ouvi muitos elogios. Via Twitter, o jornalista Ricardo Noblat (@blogdonoblat) a analisou em vários aspectos. O servidor público Guilherme Macedo (@gmmacedo) também a elogiou. Como não vi, procurei acompanhar os comentários no timeline do Twitter.

Por exemplo, os dois internautas citados acima disseram, praticamente, a mesma coisa. Segundo eles, Dilma se saiu bem pela serenidade e tranquilidade, além de demonstrar o alívio pelo fim da pressão sofrida nos últimos meses. Leia o resto deste post

PSDB alfineta Aécio Neves

Por Filipe Matoso

Há rumores em Minas Gerais de que o senador eleito deixará o PSDB ano que vem. Especula-se também a saída de Fernando Pimentel, do PT, em 2011. Há a ideia de que os dois fundarão, juntos, um novo partido.

 O que se fala e se escuta são apenas rumores, pois ninguém tem como provar nada. O certo é que a relação entre Aécio e Serra, que já era desgastada, diminuiu ainda mais.

 No dia 31 de outubro, data da vitória de Dilma Rousseff nas eleições presidenciais, José Serra fez seu discurso logo após a petista acabar. Na fala, o tucano disse o seguinte: “Gostaria de agradecer ao Alckmin por sua dedicação em minha campanha”.

 

Completou ao dizer que “mesmo em campanha para governador, Alckmin não se desvencilhou de si mesmo e se empenhou na campanha presidencial”. Serra ainda disse que “o companheirismo visto entre os dois deveria ser repetido por outros nomes fortes do PSDB, e que alguns deveriam parar de preocupar apenas consigo”.

 O entendimento geral foi o de que as frases ditas pelo candidato derrotado foram direcionadas a Aécio Neves. Ao que se sabe, o mineiro não participou de carretas pró-Serra, nem fez comícios e apenas cumpriu o dever partidário. Leia o resto deste post

Bandeira da Continuidade leva Dilma a 56% dos votos válidos

Por Filipe Matoso

Pesquisas se confirmam e candidata do PT alcança 56% dos votos válidos. Com a eleição, Dilma é a primeira mulher eleita presidente no Brasil. Para a mineira, maior desafio é governar como o presidente Lula.

Quem acompanhou as propagandas eleitorais no segundo turno sentiu falta do debate de ideias e propostas. Tanto Dilma quanto Serra se prenderam muito na troca de acusações e ofensas. Ouvi muitas críticas quanto ao modelo adotado pelos candidatos e percebi que o povo gostaria de saber mais sobre os programas de Governo.

Sobre o eleitorado de cada um, ficou, a cada dia, mais fácil perceber quem votava em qual candidato. Com quem conversei, percebi: O eleitorado de Serra é das classes Média e Alta, vê o PT como comunista e é contra programas assistencialistas.

Foto: Stuckert Filho

Por exemplo, ouvi muitas críticas ao  Bolsa Família (de pessoas que têm renda familiar superior a R$ 10 mil), ProUni (de pessoas que sempre estudaram em escola particular) e ao programa de Cota para Negros (de pessoas brancas e ricas).

Já o eleitor de Dilma não pensava apenas em si. Nas conversas que tive, percebi que são pessoas preocupadas com o país, com o desenvolvimento social e com a redução da desigualdade entre classes. Além disso, são pessoas atentas à Economia, ao Social e à imprensa. Leia o resto deste post